Closer: Perto Demais (closer)

b2fb8d30f2207eec304c24cfbd133793_jpg_290x478_upscale_q90

Closer é um filme dirigido por Mike Nichols que apresenta uma dramática/romântica história sobre amor à primeira vista, traições, sinceridade no relacionamento. O elenco é formado por um jornalista de obituários Dan (Jude Law), a Stripper Alice (Natalie Portman), a fotógrafa Anna (Julia Roberts) e o médico Larry (Clive Owen).

As partes mais surpreendentes do filme com certeza foram o início e o fim, que começa e termina com uma música do Damien Rice (The Blower’s Daughter). Claro que não foi apenas isso, mas se eu contar será spoiler, então… Já que citei a música do Damien, vou falar da trilha sonora que tem até música Br!

Os diálogos do filme são muito inteligentes e tão sinceros que chega a ser assustador! É uma verdade nua e crua que, por mais que saibamos, não queremos admitir.

Minha personagem favorita é a Alice que mesmo sendo mais nova é a mais sábia e realista, é ela que carrega os melhores diálogos e citações (inclusive anotei algumas no meu caderno), enquanto os mais velhos são mais dramáticos e têm medo da verdade.

Mesmo com um tom pessimista (sei que não agrada todo mundo) recomendo e muito, pois ele trás, de forma inteligente, uma realidade dos relacionamentos que muitas pessoas não conseguem enxergar (ou não querem?).

Avaliação: ☆ ☆ ☆ ☆ 

(500) Dias com Ela ((500) Days of Summer)

tumblr_nnjho1HUpB1sg4u1ho1_540

Deixa eu confessar uma coisa: eu não tinha assistido a esse filme ainda. Sempre colocava para carregar, mas na hora de assistir, desistia. Preguiça ou não estava no clima do filme, talvez. Enfim, antes de tudo quero dizer que (500) Dias com Ela, dirigido por Marc Webb, entrou para minha lista de filmes favoritos, sim!

Quando Tom (Joseph Gordon-Levitt), azarado escritor de cartões comemorativos e românticos sem esperanças, fica sem rumo depois de levar um fora da namorada Summer (Zooey Deschanel), ele volta a vários momentos dos 500 dias que passaram juntos para tentar entender o que deu errado. 

O que difere o longa de outros filmes do gênero é que ele consegue mostrar os lados bons e ruins de um relacionamento de forma realista, destacando que se você cria muita expectativa em um relacionamento ou na pessoa que você está comprometida, no final acaba tudo dando errado.

Por exemplo: A personagem da Zooey é uma mulher que só quer sexo/relacionamentos casual, divertida, independente, não acredita no amor. Já o do Joseph é sentimental, acredita no amor, está em busca da pessoa certa, etc. Quando eles começam a ter um caso, ela deixa bem claro “não quero nada sério” e ele concorda. Só que no decorrer da história, ele não consegue aceitar muito bem isso, mesmo sabendo o porquê que ela não quer ter algo muito sério. Em uma parte do filme, ele começa a falar para alguém o que estava acontecendo e tudo o mais, daí esse “alguém” pergunta “ela disse no inicio que não queria nada sério?”. A partir daí ele começa a perceber o que estava errado, ou melhor, QUEM estava. Mas, de ante mão, não conseguiu admitir.

O filme não tem uma sequência cronológica, em uma cena está com 245 com/sem ela, em outra está no primeiro dia que se conheceram, por exemplo. Aliás, as telas que apresentam a contagem dos dias do relacionamento de Summer e Tom mostram a situação do casal, ou seja, os dias em que tudo está bem, as cores são mais claras, e, quando os dias estão ruins, as cores ficam mais escuras. A trilha sonora é muito amor, só digo isso.

Sendo assim, pode parecer besteira, mas recomendo para quem tem uma visão mais realista do amor e relacionamentos, isto é, sabe que nem tudo são flores e se não está dando certo, bola para frente. Nada de ficar choramingando por aí e desistir de fazer várias gostas que gosta, etc. Não estou querendo dizer que uma pessoa romântica não vai gostar do filme, porém, o tapa na cara será maior, com certeza!

Avaliação: ☆ ☆ ☆ ☆ ☆

Lari assistiu: Cidades de Papel

cidades-de-papel_t95548_jpg_290x478_upscale_q90Título Original: Paper Towns

Ano: 2015

Direção: Jake Schreier

Gênero: Aventura, Romance, Mistério

Avaliação: ☆ ☆ ☆ 

Sinopse: A história é centrada em Quentin Jacobsen (Nat Wolff) e sua enigmática vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman (Cara Delevingne). Ele nutre uma paixão platônica por ela. E não pensa duas vezes quando a menina invade seu quarto propondo que ele participe de um engenhoso plano de vingança. Mas, depois da noite de aventura, Margo desaparece – não sem deixar pistas sobre o seu paradeiro.

Continuar lendo

As Batidas Perdidas do Coração – Bianca Briones

CAPA-BATIDAS-OFICIAL_thumbEditora: Verus
Ano: 2014
Nº de Páginas: 406
Gênero: New Adult, Romance, Drama
Avaliação: ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ 
Sinopse: Viviane acaba de perder o pai. Com a mãe em depressão, ela se vê obrigada a assumir o controle da casa com o irmão mais novo. Rafael teve o pai assassinado há alguns anos e agora viu quatro pessoas de sua família, incluindo a única irmã, morrerem em um acidente de carro.
Viviane pertence a uma classe social que ele despreza. Rafael é tudo o que ela sempre ouviu que deveria evitar. Eles são opostos, porém dividem a mesma dor. Jamais se aproximariam se a morte não os colocasse frente a frente, e agora, por mais que saibam que são completamente errados um para o outro, não conseguem evitar uma intensa conexão, que poderá salvá-los ou condená-los para sempre.

As batidas perdidas do coração é uma história sobre perdas e como cada um lida com elas. É o encontro atormentado entre a dor e o amor. Com uma narrativa sexy, envolvente e repleta de música, este livro traz a última tentativa de duas pessoas arruinadas que, juntas, buscam desesperadamente se encontrar.

Continuar lendo